quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Pronto, falei

Ivete no Céu, eu no Purga


Ivete Sangalo me mata de rir. Ela jura que é famosa nos States. Então, tá. A ex-vocalista da Banda Eva e auto-intitulada rainha do axé fez um show em Nova York, no notório Madison Square Garden, geralmente palco de Madonna. Enquanto a velha e boa rainha do pop lota a casa com 20 mil pessoas por show, Ivete conseguiu reunir 14 mil, com entradas bem mais em conta que os de sua musa inspiradora. A maioria eram brasileiros que dividiram o preço da passagem e do ingresso em dez vezes no cartão, só pra ver Ivete "saindo do chão" na cidade mais querida pelos norte-americanos. O show teve muito verde e amarelo -  no melhor estilo "sou baiana, e daí? - e efeitos de iluminação dignos de um bom espetáculo. Dizem que custou alguns milhões de doletas. O esforço, no entanto, foi inócuo. A irritante simpatia da brasileira não contagiou os gringos, ao contrário do que fez parecer a imprensa do lado de cá. Axé, do lado de lá, não tem vez. Não teve nem com a Daniela Mercury, que é bem melhor. Ivete, que até canta direitinho - e só - , não tinha chance. Ainda assim, a morena continua com mania de grandeza. Filmou o show todinho para um DVD, a sair em breve. Na edição, devem ser usados os mesmos recursos que disfarçaram a platéia rala do Maracanã, quando Miss Sangalo cantou para arquibancadas praticamente vazias. Ivete no trio elétrico dá pra suportar. Em Nova York ou no Maraca, apesar da parafernália audiovisual, é piada, massagem no ego dos ignorantes, presente para os fãs mais ardorosos, sei lá. Ivete fora de casa não é tudo de bom. Eu, pelo menos, não engulo.
Como também não engoli "Nosso Lar", milionária produção espírita baseada na obra psicografada por Chico Xavier. Saí do cinema com a impressão de ter visto um filme feito sob medida para agradar aos adeptos do espiritismo, porém sem pretensão cinematográfica ou ideológica. A narrativa é fraca, sonolenta. O mundo espiritual ganha contornos de Hollywood, com muitas flores, cores e cenários adornados pelas maravilhas da computação gráfica. Descontada a plástica caprichada, o céu, ali, é muito chato, com jeito de clínica de reabilitação. Um monte de gente vestida de branco, falando manso, dando água e sopa pra quem chega. Cadê minha Coca com limão e gelo? 
A reencarnação é planejada como um casamento ou coisa parecida. Na próxima, quero voltar com a cara e o corpo do Gianecchini, posso? 
Pelas imaculadas ruas e passarelas do Paraíso, não rola paquera, ninguém olha para a bunda de ninguém, sexo é lance terreno. Aliás, almas têm sexo? No answer!
Politicamente, o lar dos espíritos é quase Brasília, com os assuntos mais relevantes divididos em ministérios. Tomou?
Curtir uma balada por lá, nem pensar. O lazer dos evoluídos é se sentar em frente a uma concha acústica pra ouvir música clássica! Eles não conhecem a Lady Gaga? "Bad Romance"? Hello!
Sei não. Eu gosto de roupa preta. Música um pouco mais barulhenta. E não consigo morrer de amores por todo mundo. Por vezes, prefiro os cães ao ser humano. Será que eu vou para o Purga? Desde que eu não encontre a Ivete, topo qualquer negócio. Perseverante como ela é, vai querer filmar o próximo DVD no Limbo, com direito a dueto com Deus e Michael Jackson na plateia. Morri.

11 comentários:

  1. Ahauahuauahuaa... M.U.I.T.O.B.O.M! Nossa, será que o céu é assim?

    E sobre a Ivete, soube piores: li que na verdade o público foi de 6.500 pessoas - Madonna 20 mil e Britney 18 mil, só pra constar, no mesmo local - e que as musiquetas foram cantadas TODAS em versões bizarras em inglês e espanhol! "Vá rolar LÁ FIESTA!" – além de "cobers" desconcertados como Human Natura, do MJ.
    Li também que o DVD será vendido com o slogan "Ivete LOTA Madison Square em Nova York". Poxa, mancada...

    Gosto dela, acho que tem talento, sim, gosto de sua simpatia e carisma, mas falou pé no chão. Ela podia ter seguido sem essa.
    Muito palco pra pouco público.

    Abraaaaassss!

    ResponderExcluir
  2. C.L.A.R.O que vc tinha que citar a Britney, né, Má? Rsrsrs. E L.Ó.G.I.C.O que eu tinha que enfiar a Madonna ali no meio. Mas vale qualquer referência pra mostrar onde a Ivete se meteu. M.I.C.O!!!!! Sobre o público, cada um fala uma coisa. A maioria diz entre 14 e 15 mil. Já 6.500, acho muito pouco!! Se foi isso, coitada. Foi pior do que eu pensei. Obrigado por passar por aqui, Partoba! Ab!!

    ResponderExcluir
  3. hahhahahahaha. Vc não existe!Quer Lady Gaga no céu? Se for mesmo do jeito que vc contou que o filme relata, por lá deve rolar no máximo Enya.
    Pelo trailer achei tudo muito tecnológico e certinho. Já pensou num ônibus chique e moderno daquele lá no céu?
    Não vi o filme ainda, mas acho que ele pode denegrir a doutrina espírita.
    Ricardo quer que eu vá com ele assistir, mas eu já imaginava que não ia gostar do filme, depois dessa, sei não.
    Mas oh, se eu chegar primeiro lá no purgatório, prometo que espero vc com um CD da Madona na mão!hahaha
    Beijos, Rô!

    ResponderExcluir
  4. Rodrigo,
    Tadinha da Ivete!
    Gente, senti vergonha alheia!
    Qualquer cantor de sertanejo universitário - esses da moda - consegue reunir mais público do que ela conseguiu.
    Que triste pra ela, não?!
    Não sou fã de axé, mas suporto bem. Fiquei até com pena... Ele é até legalzinha... rs
    Adoro seus textos. Esse seu humor... kkkk
    Bjs e um lindo final de semana.

    ResponderExcluir
  5. Muito engraçado! Adorei esse texto. Você tem toda razão quando fala da imagem que fazem do outro lado...rs. Com relação a Ivete...não sou maluquete...então, não sou tiete de Ivete. Bj...boa semana. Luciana.

    ResponderExcluir
  6. Lu, que bom que vai me esperar com o CD da Madonna. Já fiquei mais esperançoso, hehe. Lucimara, você tem razão: vergonha alheia essa da Ivete, rs. E Luciana, graças a Deus você tem bom gosto, né? Obrigado pela visita!

    ResponderExcluir
  7. Passeando pela net,sem nada melhor p fazer...rsrsr te achei (e fiquei feliz em saber q vc não é apenas mais um rostinho bonito na tv)admirei sua inteligência,maturidade e sensibilidade,e deixo claro aqui onde descobri tudo isso:
    adorei o q escreveu sobre individualidade a dois(sobre a música da Pink).
    Fiquei mais feliz ainda de saber q existe um homem(espero q mais de um,rsrsr)q admita gostar e ver o lado bom de Sex an the city,um homem inteligente tira dali muita coisa necessária para se conhecer e entender bem uma mulher(se é q vc inteligente como é,já não usou isso a seu favor kakaak)...fora a música da Leona q tbm adoro...penso o mesmo tbm sobre orkut e peço:NÃO SAIA DE RIBEIRÃO,além de ser um colírio p nossos olhos,precisamos ler mais artigos inteligentes e não tanta babaquice q rola solta pela net.
    Parabéns,vc parece ser um rapaz bem bacana(raridade hj em dia) e um dia desses caso eu cruze o seu caminho,tentarei o olho no olho,pois virtual tbm não é comigo,rsrsr e agora me despeço pois escreverei uma carta de amor p mim,vc me fez sentir uma invejinha saudável...rssr bjs
    Penélope

    ResponderExcluir
  8. Oi, adorei seu comentário sobre Ivete, muito engraçado, divertido, só discordo com relação ao Filme: O Nosso Lar, pois adorei! Gosto muito de ler tudo o que escreve, temos sempre o que aproveitar!!! Bjos de sua irmã

    ResponderExcluir
  9. Ivete San"Cavalo"?! Até o bicho no sobrenome é um equívoco. Aquela carona equina não me engana: já vi travecos mais bonitos e mais femininos!
    Abração, João

    ResponderExcluir
  10. Siga, que saudade, tava sumida!! Irmã desnaturada! Hehe. Pois é, João, "cara equina", hahahaha. Essa foi ótima. Vou dormir com um sorriso por causa dessa por várias noites. Abraço!

    ResponderExcluir
  11. Olá! Li no Minsane sobre sua tese da Madonna, e como todo fã incondicional dela, nao resisti e me cadastrei pra seguir seu blog, mesmo nao tendo tempo nem paciencia pra isso...rs. Fui no Girlie Show em 93 e no Sticky em 2008. Realmente ela é merecedora de estudo. Bjos!

    ResponderExcluir