quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Shine

Years & Years


Há muito tempo não me animava com uma novidade na música. Quando isso acontece, sinto uma enorme necessidade de compartilhar.

O trio de música electro-pop Years & Years é da Inglaterra e, no circuito alternativo, faz muito sucesso. Conheci por acaso, madrugada dessas, zapeando pela TV até chegar à MTV, que exibia uma apresentação deles num festival europeu. A plateia sabia as letras e cantava aos berros.

O que me chamou a atenção, de cara, foi o visual do vocalista Olly Alexander: franzino, meio orelhudo, corte de cabelo irregular, algum glitter e uma roupa vermelha, frente única, que sugeria uma saia no lugar das calças. Junto com ele, logo atrás, os demais integrantes (o baixista Mikey Goldsworthy e o tecladista Emre Türkmen) tocavam, tímidos, num visual meio retrô.

Olly tem 26 anos e já se declarou uma pessoa de gênero fluido. Ora está de camiseta, bermuda e tênis, ora de sunga dourada ou vestido. Foi alçado a porta-voz da galera GLBTQ e lançou até um documentário sobre o tema.

O cara é a alma do Years & Years, que lançou o primeiro disco, o excelente Communion, em 2015, e já amealhou alguns prêmios. A riqueza da produção e das composições é de fazer inveja aos grandes da cena radiofônica.


Os clipes são meio bizarros, com uma linguagem visual rústica e, por vezes, soturna. As músicas e vídeos exploram bastante a dualidade entre sexo e religião, sem menosprezar a cartilha do pop, marcada por histórias de desilusão amorosa e superação.

A faixa King é a de mais sucesso até agora. É genial, dançante e dá vontade de cantar junto. A maior parte do repertório, porém, é mid-tempo, com direito também a uma ou outra balada, a exemplo da maravilhosa Eyes Shut. Outros momentos brilhantes são RealTies, Worship, Desire e Take Shelter.

No palco, é notável que a força da música supera a ainda inconsistente atitude do trio (Olly, especialmente, precisa aprender a explodir, fazer aquela entrada, caprichar mais na dança, impor sua presença etc), algo que deve melhorar naturalmente com os anos e o lançamento do próximo disco, já no forno e cercado de expectativa.

Gostei tanto dessa tchurma que fui lá no Instagram da Madonna e deixei um recado. Years & Years na produção do próximo disco da Madonna seria meu sonho? Claro ou com certeza? 

Pra terminar, o vídeo de Shine, minha música favorita da banda (até agora). Lots of love and thanks!

Nenhum comentário:

Postar um comentário