quarta-feira, 1 de julho de 2015

De Rose para Zivi

Escrever é tocar o coração de alguém

Não há no mundo felicidade maior para um escritor do que descobrir que sua obra (seja um blog, um livro ou um único texto) tocou o coração de alguém.

Nos últimos meses, me surpreendi com as reações de muita gente que entrou no blog, ou que leu o livro "Lado B", a minha primeira compilação de crônicas.

Fiquei muito orgulhoso, por exemplo, com os elogios que recebi da professora Maria Flávia, do meu curso de mestrado em Linguística. 

Com um sorriso largo e os olhos brilhando, ela veio me contar no corredor como tinha devorado o primeiro capítulo, como tinha gostado dos textos, do meu jeito de escrever e que será sempre uma incentivadora. Guardei tudo no coração.

Outro presente veio por e-mail. A Rose Mariano, leitora assídua, lá de São José do Rio Pardo, enviou um agradecimento lindo, destacando o quanto se identificou com os meus delírios literários nesses últimos anos e o quanto isso a ajudou a se manter forte.

Eu e Rose nunca nos encontramos. Apenas aqui, nesse espaço, e nas redes sociais. Mas é gratificante saber que, através das letras, desenvolvemos esse laço de carinho. 

Com a autorização dela, publico abaixo o e-mail que ela me mandou. Obrigado, Rose. Fiquei emocionado. Torço por você. E obrigado a todos que, de alguma forma, me fazem sentir que a minha terapia (escrever) acabou se transformando, de um jeito ou de outro, na de vocês, quando leem.

Julho e Ziviani pra mim

Julho novamente! Já foi um mês frio,doloroso e marcante para mim. Este ano completarei 2 anos de divórcio, aliás, faltam 13 dias!

Mas já estou percebendo que este quadro está se transformando. Não está parecendo frio como o anterior. Tenho a sensação de que as marcas continuam, porém menos dolorosas. Acho que o remédio chamado tempo realmente tudo cura.

Ao olhar o passado, apenas valorizo as lições. O presente tem sido tão especial para mim que as lembranças não são mais constantes.

Sempre conseguia perdoar tudo. Muitas pessoas me condenavam por eu ter uma reação cheia de paz diante de tantas injustiças. No fundo, eu ficava triste, pois me achava anormal. Tinha vontade de me bater pra ver se deixava de ser idiota. KKKK...impossível, sou incapaz de fazer isso com uma mosca, que dirá em mim.


Imagem: http://pt.dreamstime.com/ilustra%C3%A7%C3%A3o-stock-pouca-mosca-no-amor-image47089951

Desse período quero guardar somente as lições. E outra coisa que jamais vou esquecer são as pessoas que me ajudaram. Sempre tinha alguém segurando minha mão para que eu não caísse. Sentia em meu coração uma força tão grande, uma vontade de vencer aquele momento que não tinha fim. 

Quando a noite caía, todos em casa iam dormir, lá estava eu procurando algo pra não entrar em pânico, ou mesmo me afogar em lágrimas. Afinal, isso não combinava comigo. O que eu encontrei?
Alguém que me ensinou muita coisa.

Pois é, você, amigo! Sem saber da minha existência, pegou minha mão e me levou para seu mundo no blog.

Adorava, todas as noites, passear pelos seus textos. Automaticamente, eu saía daquele meu momento doloroso e viajava para longe de tudo e todos. Não perdia sequer uma noite sem passear pelo seu mundo. 

Como eu curtia seu modo sincero de falar, sem medo, e ainda conseguia fazer tudo isso sem machucar. Realmente, em alguns textos, parecia o gato rabugento, mas um rabugento apaixonante. Eu, sempre ansiosa para textos novos. 


Seu livro? Claro, guardo em lugar seguro e especial. Engraçado que, às vezes, eu tinha a sensação de que você estava bravo, sei lá, mas eu sempre via nesse cara bravo uma pessoa brilhante, cheia de luz e com um coração enorme. Simplesmente me tornei sua amiga! Ops, sem você saber, rsrsrsrs.

Lembra de quando a gente era criança e existia aquele amigo imaginário? Então, você ficou meu amigo assim, rsrsrsrs...Sabia que podia contar com você em qualquer momento triste, bastava abrir o blog ou o livro. 

Assim, o tempo passou, até que o amigo imaginário me convidou no Face. Nem me pergunte se fiquei ou não feliz. Preciso dizer? Pois é, Zivi, sou muito feliz e grata pela sua amizade. Neste mês, fico feliz em poder dizer que não sinto mais o frio de Julho só de saber que há pessoas bacanas em minha vida. 

Sempre digo que ninguém aparece na vida da gente por acaso. Você, com certeza, é alguém que apareceu na minha vida na hora certa, me ajudou a não cair. Segurou minha mão sem saber que segurava. 

Se um dia vamos nos encontrar pessoalmente? Não sei, só Deus sabe. Mas numa coisa, Zivinho, podes crer: no meu coração, já nos encontramos. Saiba que estará sempre em minhas orações.


Hoje, a minha vida está um pouco mais normal. Correria com estudos, momentos pra diversão, metas, amor próprio... Quanto a pessoas que me fazem sentir mal, continuo em paz. E ao contrário de pensar que sou idiota, ignoro. Sigo linda e maravilhosa! Rsrsrsrs.

Consigo olhar nos olhos de Julho e dizer: "Lindo, sou forte, vencedora e carrego comigo marcas da vitória e amigos no coração!".

E, para Rodrigo Ziviani, digo: "Zivinho, continue sendo essa luz, seja forte quando algo tentar te derrubar, a vida vale a pena! Busque incansavelmente sua felicidade! Conte comigo! Afinal, me identifico com muitas de suas idéias. E mesmo se eu não concordar com algumas delas, estarei aqui, sempre!".

Mais uma vez, muito obrigada. Beijos e um mês de Julho quentinho pra você!
Com carinho,
Rose.

2 comentários:

  1. Conheci o Rodrigo na nossa primeira aula do mestrado em linguística e naquele instante, sem nunca ter lido uma linha do que ele escrevia, eu pude sentir a pessoa especial que ele é. Fiz o caminho inverso.
    Quando comecei a conhecer os textos só tive a confirmação do que o meu coração já sabia. Realmente, ele é especial.
    Textos cheios de sentimentos mas cobertos de uma racionalidade e praticidade na medida certa. Como ele mesmo diz, ele é feito dos seus contrários, mas até nos contrários ele exprime a sua doçura.
    Assim como a Rose, as linhas escritas pelo Rodrigo já me confortaram e falaram para mim o que eu precisava escutar. Sabe aquela sensação de que "Parece que isso foi escrito para mim"? Então, é disso que eu to falando.
    Como eu sempre digo a ele, menino Você Vai Longe!!!

    Admiro a pessoa, o aluno, o jornalista, o escritor...admiro simplesmente o Rodrigo.

    bjos com muito carinho

    Camila Museti

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, como responder a elogios como esses, Camila? Fico muito honrado com os seus comentários e muito feliz com a sua passagem aqui pelo blog.

      Acredito que as pessoas atraem os seus semelhantes. Sendo assim, se você me acha especial, isso significa que você é especial também.

      Volte sempre e não se esqueça do nosso almoço, quando as aulas do mestrado recomeçarem. Um beijo especial pra vc, com muito carinho.

      Excluir