domingo, 8 de fevereiro de 2015

chato.com

Garoto enxaqueca
Cartoon by Greg Fierin

Uma amiga me jogou na cara dia desses o seguinte: "Te amo, mas a sua chatice é um defeito, cruzes, kkkk (sic)". Coitada, pensei na hora. Ela nem é a pessoa mais legal que eu conheço. É chata pra carai! Mas, sim, ela tem razão.

Sou chato mesmo. Chato pra dedéu. Mais do que ela, admito. Visto a camisa, a carapuça e bato no peito: CHATO! Prefiro sofá a boate. Prefiro filme a cerveja. Prefiro silêncio a barulho. Prefiro ser eu a agradar demais. Gosto de tudo limpo e no lugar. E tem que ser do meu jeito, the end

Dá pra perceber um chato pelas suas paixões e desgostos. A minha lista de paixões inclui música, cinema e amigos, só pra ficar no trivial. 

Mas não é qualquer música. Tem que ser Madonna. Tem que ser Sarah Brightman. Tem que ser Kylie Minogue. Tem que ser Lady Antebellum. Tem que ser Shania Twain. Tem que ser Marisa Monte. Tem que ser trilha de filme cool. Tem que ser pop superior. Eu ouço o resto, mas com cara de desprezo.

Não é qualquer filme. Pode ser terror, mas tem que ser Sam Raimi, Wes Craven. Pode ser ficção, mas tem que ser Nolan, Spielberg, Kubrick. Pode ser drama, mas tem que ser Polanski, Eastwood, Almodovar. Se for comédia, bom que seja Woody Allen. Até vejo o resto, mas com cara de bunda.

Não é qualquer amigo. Tem que ser único, ter personalidade, me falar merda de vez em quando e mostrar lealdade. Reconhecer que sou chato e me amar por isso. Eu compenso na educação e na perspicácia. Se não for suficiente, eu toco o "foda-se" bem alto. Belê? Até me relaciono com o resto, mas disfarço bem minha cara de indiferença.

A minha lista de desgostos inclui bar sertanejo, gente ignorante, futebol e carnaval. Ou seja, o chato aqui deveria ter nascido na Noruega, mas Deus sabe o quanto sou apaixonado por praia (pode incluir areia e mar na minha lista das paixões). Valeu, God, não dá pra ter tudo, né?

Vamos lá. Nunca me chame para ir a um bar de música sertaneja (o que inclui pagode e afins). Repito: NUNCA. Porque eu já nem me dou ao trabalho de responder. Geralmente, minha cara diz tudo, e não é bonita. Prefiro o Valeskão num baile funk. Eu sou a diva que você quer copiar, afinal (mentira, releva).


Gente ignorante, então, é bom passar longe. Quando digo ignorante, me refiro a quem vomita o que todo mundo diz, a quem não tem opinião, a quem tem medo de ser diferente, a quem reproduz discursos preconceituosos, a quem faz fofoca e piada sem graça, a quem não consegue encontrar diversão sem um ou vários copos de cerveja. Falou merda uma vez, perdeu. Sorry, honey. Sou chato, te contei?

Futebol? Me recuso a comentar. Se ser brasileiro é gostar disso, Deus, me leva pra Europa agora. Ou pra Abu Dhabi. Não, peraí, Miami. Eu amo praia. Me deixa. Sou chato, já falei.

Deixei o carnaval para o fim de propósito: tenho pavor, ojeriza, fico arrepiado que nem uma pomba repicada só de me imaginar numa avenida ou clube com aquela muvuca de gente bêbada, fantasiada de demônio, ouvindo samba ou axé, disposta a transar até com o poste e a justificar tudo com álcool. 

Ticudum? Nem na quadra da Mangueira, nem em lugar algum. Não vejo nem o desfile do Rio. Gringo adora, mas Carnaval, pra mim, é igual a reality show. Não dou confiança, não olho nem de relance, não sei quem ganhou. Não quero saber, me conta o que entrou em cartaz, vai. 

Nada disso me torna melhor. Ou pior. Este sou eu. Tenho outros lados. Gosto de outras coisas (chocolate, sorvete, cosmopolitan, bichos, livros...) e desgosto de outras tantas (calor demais, frio demais, grito de criança, escapamento de moto, viajar em alta temporada...). Mas, vira e mexe, sinto uma pontinha de vontade de me autoafirmar, só pra saber se bato mesmo fora do bumbo, se estou fora da casinha, se não perdi de vez a minha habilidade de me socializar com os estranhos.

Quer saber? A vontade passou. Continuo sendo chato pra cacete. Um chato que, aqui e ali, também esboça um sorriso. Minha amiga falou a verdade. Porra, ela tá certa. Sou um porre, cruzes. Mais ou menos legal, vai, dói menos. E só enfrento a lista de desgostos a trabalho, se tiver que cobrir como jornalista. Do contrário, fui abduzido e só volto quando o ET quiser, beijos.

Antes de ir, já te mostrei o trailer do reboot de "Poltergeist"? É do Raimi. Esse eu vejo, claro. Não sabe o que é reboot? Aff...

6 comentários:

  1. Oi Ro,
    O problema não é ser chato, a questão é não vestir o mesmo uniforme da maioria. Ser diferente e assumir esse estilo de vida já causa um certo desconforto, não é mesmo? É comum encontrar pessoas querendo mudar a nós mesmos, então quando isso não acontece nos tornamos “chatos”. Na minha opinião chato mesmo é ser igual a todo mundo para agradar a todos. Aos que me chamam de chata por ser diferente eu compartilho a frase de Clarice Lispector:
    “Não me façam ser quem não sou. Não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente. Não sei amar pela metade. Não sei viver de mentira. Não sei voar de pés no chão.”
    Pra mim, ser chata é ser feliz do meu jeitinho! Sendo assim: Viva os chatos e chatas!! Toca aqui garoto enxaqueca!! Os descontentes que busquem um analgésico, ou mantenham a distância!! rsrsrsrsr
    Abraços (Rose)

    ResponderExcluir
  2. Ou que os descontentes levem isso pra terapia, né? Estamos muito bem acompanhados de Clarice e mais um monte de gente chata superbacana, rsrs. Outra chatice minha: corrijo o português das pessoas. Mesmo que mentalmente, hehe.

    ResponderExcluir
  3. Meu amigo Garoto Enxaqueca !!
    O que dizer sobre os chatos da melhor espécie como nós? Na verdade somos tão chatos que nos auto avaliamos...kkkkk. Te conheço há anos e posso endossar o texto que retrata toda sua "chatice". Mais é isso que te faz ser esse cara que eu amo tanto. E cá entre nós né amigo. Somo insuportáveis quando estamos juntos falando apenas do que gostamos, e meio que dizendo "oi" para os que não entendem nada....kkkkk.
    Gosto de tudo o que te torna "chato", pois é isso que nos aproxima e o que sempre nos aproximou. Somos da mesma "laia", você me conhece e sabe que sou uma chata de galocha, gosto de tudo o que você listou no texto e ainda consigo ser mais chata por ser mulher, achar um porre amigas que só falam em casamento, filhos e afins, não tenho a mínima vontade de ter filhos, odeio parada gay, pois acho desnecessário um bando de gente estereotipada causando em plena Av. Paulista sobre um trio elétrico, pois assim como você, detesto muvuca, carnaval e ainda mais cheio de "bichinhas" vazias.
    Pena que não tenho mais tempo de ir ao cinema sozinha ou encontrar companhia que vá comigo ver meus filminhos Cult, francês e independentes, pois na minha atual realidade sou tachada como "estranha" ou "nerd", nada a ver né amigo !!
    E o que posso dizer sobre tudo o que somos e tudo o que gostamos é que faltou só uma coisa;
    A Cher !!!! kkkkkkkkkk.
    Amigo lindo e "chato", sinto falta das nossas chatices juntos.
    Bjus.

    Ps: Não corrige meu português não, por favor !!!

    Sua amiga Faby.

    ResponderExcluir
  4. Fabiana! Hahahahaha! Você é das minhas!

    Não vou corrigir seu português, fique tranquila, rsrs. E por que, afinal, fui me esquecer da Cher? Que injustiça! E que saudades de ouvirmos Cher juntos, morrendo de rir daqueles hinos cafonas e irresistíveis, rsrs.

    A gente descobre que é muito gostoso ser chato quando encontramos os outros chatos. Aí viramos uma tribo de insuportáveis que se entendem, que oferecem abrigo uns aos outros, né?

    Minha chata preferida, vem logo me fazer uma visita, pois está me devendo. Prometo uma sessão de filmes independentes e trilha sonora que só dois chatos como a gente entenderiam, haha! Com direito àquela sequência impagável e hilária de clipes dos anos 80 e 90.

    Amo você, e muito obrigado por ser essa chata adorável em minha vida. Bjos.

    ResponderExcluir
  5. Fiquei com uma dúvida cruel: não sei se vc é um chato pra lá de tolerável ou se eu é que me enquadro no mesmo nível de chatice e, por isso, simpatizo com quase tudo isso.hahaha
    Bora pro funk?
    Beijos, gatinho!

    ResponderExcluir
  6. Acho que é um pouco das duas coisas, Lu. E se joga na Valesca, rsrsrs. Bjos.

    ResponderExcluir