segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Perdi a hora

Tic-tac


Pontualidade. Eis uma característica que não está no meu DNA. Não é por mal. Apenas não faz parte de mim. Minha mãe é testemunha. Businando como uma ensandecida, ela corria comigo, de carro, atrás do ônibus que me levava até a faculdade. Eu sempre saía atrasado para a aula. Sem me abalar. Dá tempo, gente. Sempre deu.

Quem me conhece, sabe: vou chegar quinze minutos atrasado. Ou até um pouquinho mais. Desculpa aí. Tenho outros atributos.

Outro dia, um colega postou no Facebook que os atrasados são pessoas sem caráter. Não levei para o coração. Até porque meu caráter vai muito além dos ponteiros. Chego atrasado. Mas chego. E dou conta do recado, em qualquer situação. Nunca perdi o avião. Perco os trailers, não o filme. Relaxa. O relógio é só pra enfeitar o pulso. Por garantia, está quinze minutos adiantado.

Procuro consolo nos chiques e famosos. Madonna atrasou quase uma hora e meia para começar o show. Subiu e arrasou. Marylin Monroe vivia atrasada. A culpa, quase sempre, era do álcool e dos barbitúricos. Seja lá como for, hoje o mundo se lembra dela, e não das atrizes mais disciplinadas. 

Não que eu esteja no mesmo patamar dos ícones pop. Não sou loira nem gostosa. Preciso ralar muito para justificar minha demora, que não costuma ultrapassar os 30 minutos. Perco a hora, nunca o bom senso. Quando o compromisso é formal (trabalho, dentista, blá, blá, blá), consigo chegar... encima da hora.

A pontualidade é burocrática, irritante, intolerante. "A ladra do tempo", escreveu Oscar Wilde. A mim, soa como uma qualidade dos medíocres, a virtude dos entediados. Se você não tem nada de maravilhoso a oferecer, seja, ao menos, pontual. Entende?

Eu não ligo. Meu oftalmo atrasa. Sempre. Acho digno. Afinal, o cara é bom, tem a agenda cheia e não deixa a desejar. É disso que estou falando: nunca deixe a desejar. O critério para determinar quem fica acima da média, no fim das contas, se resume à competência e à capacidade de se fazer notar, sem muito esforço. O relógio pode até ser bonito. Desde que não seja escravocrata.

Se Sarah Brightman, que é britânica, pouco ligou em subir ao palco, em São Paulo, com dez minutinhos de atraso, por que eu deveria? Aliás, sorte a minha! Cheguei ao local do espetáculo junto com os primeiros acordes. E foi impecável.

"Pontual é alguém que resolveu esperar muito", cravou Millôr Fernandes. Eu resolvi ser feliz. Pois o mundo da hora certa é chato. Chatice, sim, é falta de respeito. Pode me xingar do que quiser. Mas pontual é a mãe!

Nossa, gente, que horas são? Vixe, deixa eu correr. Tô atrasado. Calma, dá tempo! Sempre deu.

4 comentários:

  1. Um texto que, definitivamente, eu gostaria de ter escrito. Agora sei pq somos irmãos de alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão, um elogio seu é sinal de que o texto tá mesmo foda! Rsrsrs. E viva o atraso! A gente compensa no resto.

      Excluir
  2. Oiii Rô!!!!ameiiii o texto de hoje!!!!Me vi por completa e inteira nele rsrsr!!!! bom saber que não sou a única “atrasilda” no mundo haha!!! Sabe que tem dias que da vontade de pegar o relógio e jogar longe, parece que os ponteiros disparam, e eu la, na metade do caminho ainda...e quando isso acontece logo penso : AAhhh sou brasileira, e não britânica, e brasileiro sempre da um jeitinho kkk, !!!e esse lance de tempo ou melhor de relógio, me deixa triste... é mto pouco as vezes ...quando consigo tirar um tempinho para fazer coisas que me dão prazer, como uma ótima leitura, e hoje no caso seu blog, seu texto!!! vc tem razão temos que dar valor no “tempo” que nos ensina o significado da palavra “eternidade” : aquele tempo que passamos com nossa família e com pessoas especiais ( você e Marilia !!!  ) tempos que eram bons, e hoje são melhores ainda e a amizade que esse tempo traz consigo é eterna!!! Concordo plenamente : o mundo do relogio é chato, e ser feliz é consultar sempre o relógio do coração , ele te mostra o verdadeiro tempo do mundo!!!.
    E citando tambem Mario Quintana : "O tempo foi algo que inventaram para que as coisas não acontecessem todas de uma vez."
    Então eu digo que : “Tudo tem o seu tempo determinado e há tempo para todo propósito nesse mundão... sejamos felizes e eternos !!!! Rô, ( como sempre meu escritor predileto!!!) amooo seus textos, e é sempre um prazer “fabricar” tempo para estar aqui !!!big bj!!!!
    OBS : AAhhh depois desse texto descobrimos o segredo caros leitores...tá ai, pq Rodrigo ta sempre assim lindo e jovem!!! Pq ele segue o relógio do coração e não do pulso!!!

    ResponderExcluir
  3. Rsrsrsrsrs. Não tinha pensado nisso, Elaine.
    Coração, sempre! Pulso, jamais! Dá para economizar nas cirurgias plásticas, haha.
    Por falar em tempo do coração, já tá dando a nossa hora de outra baladinha. E não conta pra ninguém que cheguei atrasado na última. A vantagem é que fiquei menos tempo na fila.
    Beijo, minha amiga linda!

    ResponderExcluir