quinta-feira, 26 de abril de 2012

Amigos

Ninguém é uma ilha

Na reta final de minhas férias, sou só gratidão. Aos amigos, especialmente. Descobri que, mesmo preferindo estar só, dificilmente serei solitário. Ninguém é uma ilha. Como dizem por aí, ter um amigo é ter um tesouro. Os meus são inestimáveis. A eles, dedico este singelo e despretensioso texto. 
Karina, que foi minha companheira inseparável no curso de Direito, é um diamante de vários quilates. Podemos ficar dez anos sem nos ver - o que, de fato, aconteceu. Mas, quando nos reencontramos, o tempo parece ser apenas um detalhe. Afinal, amigos de verdade retomam tudo de onde pararam, como se fosse ontem. Obrigado, menina generosa, pelo bom humor peculiar, por me apoiar, por me enxergar e pelo dia engraçadíssimo naquele parque aquático. A lembrança da gente escorregando e gritando como duas crianças desembestadas tem o poder de me arrancar um sorriso do rosto mesmo nos dias mais cinzentos. 
Querida Lucélia, o que dizer de você, geminiana de ouro? Meu fim de semana em Araçatuba, esse lugar tão quente quanto Ribeirão Preto, já está guardado na minha caixinha de memórias preferidas. Nossa afinidade é algo que não se explica, apenas sentimos, concorda? Garota linda, de coração enorme, enfrenta os perrengues com bravura e ainda encontra tempo e boa vontade para ser uma anfitriã de primeira. Sua amizade é um presente precioso, que a gente vai dividindo assim, mais nas letras que nos abraços. A distância está longe de ser um problema. Um brinde a nós, com suco de couve, hortelã e laranja! Gente, eu juro que é muito gostoso. Né, Lu?
Ricardo, meu "irmão", você foi a pérola que achei na faculdade de Jornalismo. Somos tão parecidos e, ao mesmo tempo, tão diferentes. Estou aqui, no mesmo lugar que escolhi. E você, tão viajado, tão mais experiente, tão mais corajoso, ainda escolhendo. Rapaz inteligente, sensível, de texto brilhante, sorriso simpático e vencedor de muitas batalhas. Parece já ter vivido três vidas em uma. Eu, perto de você, estou na metade da minha primeira! Difícil saber onde vai estar da próxima vez em que nos encontrarmos, mas tenho uma certeza: continuaremos irmãos. Vou torcer para que ainda esteja no Rio, cidade encantadora que tive o prazer de conhecer ao seu lado e da bela Juceline, moça que, de tão especial, ajuda a iluminar o Arpoador.
Por fim, menção honrosa a Mônica e Flávio, jóias raras. Estão há tanto tempo comigo! Não consigo imaginar meus dias sem vocês por perto. Duplinha dinâmica das baladinhas ribeirãopretanas, ou simplesmente das longas e agradáveis conversas no apê. São o maior exemplo de que precisamos cuidar de nós mesmos antes de buscar qualquer distração externa. São a prova de que a vida pode ser prazerosa e divertida com ou sem namorados. E que não há satisfação maior do que aquela que sentimos quando, finalmente, reconquistamos a autoestima e o foco.
Obrigado a todos pelos braços abertos e pelas incontáveis demonstrações de carinho. Graças a esse período tão enriquecedor, me tornei mestre em uma disciplina: curtir a solidão necessária sem medo, sem pressa, sem atropelar meus instintos. Hoje, estou mais forte para conviver com as sombras e as luzes da vida. Se eu precisar, sei que tenho vocês. A recíproca, podem apostar, é verdadeira.
  

11 comentários:

  1. Hummm...que lindo você no Arpoador!
    Ro, muito obrigada pelo carinho registrado. Fiquei nas nuvens com o seu jeitinho de me descrever. Eu é que agradeço aos propósitos do caminho pelo prazer de ter encontrado alguém com quem a sinntonia flui de forma tão natural e engraçada.
    Você escreveu sobre a experiência de vida do Ricardo, mas não se esqueça que com o seu grau de compreensão de vida parece que estás aqui há milhares de anos! É incrível a sua facilidade de conquistar as pessoas enquanto não deixa de ser você mesmo. Sabe quando a gente sente orgulho alheio?
    Vamos vivendo e aprendendo e, contigo, compreendo a vida cada vez um bocadinho mais. Conte sempre comigo!
    Um beijo muito grande (escrito), mas nem por isso com carinho a menos!

    ResponderExcluir
  2. E viva o Paraglyder, Lu! Hehehe. Essa é só nossa, hein! Esteja onde eu estiver, tenho você no meu coração. Obrigado mais uma vez pela hospitalidade em Araça e pelas palavras sempre muito generosas! Um beijo em você, na sua família e nessa turma tão gente boa, incluindo o Lê e o Lolô (que parece ter sido desenhado pelo Maurício de Souza para um gibi, rsrs).

    ResponderExcluir
  3. Lindo Zivi...emocionante... Realmente, quem tem amigos tem um tesouro!
    Meire

    ResponderExcluir
  4. Né, Meire? Me considero um homem riquíssimo! Bjo e obrigado, sempre, pela sua atenção.

    ResponderExcluir
  5. Receber um hóspede, quase sempre, é uma situação onde há mais preocupação do que prazer. Seu caso foi exceção absoluta. Meu irmão trouxe uma luz diferente para um fim de semana que começou ensolarado e terminou cinzento. O que não variou foi a animação, os sorrisos, e as brincadeiras. Nem He-man encontrou em Eternia período tão feliz. Rodrigo veio nos mostrar o que é de chocolate, e que de chocolate o amor é feito.

    Já comentei aqui com o meu Ursinho Blau-blau que você será sempre muito bem vindo, desde que traga o mesmo espírito iluminado.

    Amamos a visita, e queremos bis, tris, quadris!

    Ricardo e Juceline

    ResponderExcluir
  6. Kkkkkkkk!! Não tô falando que teu texto é brilhante? Mais espirituoso, impossível! Quero mais Festa Ploc no Circo Voador com vocês! Adorei o comentário, irmão. Ri muito e me emocionei. Um abraço apertadíssimo em você e um beijo bem gostoso na Ju, que eu adorei! Minha mãe, que já viu as fotos, manda beijos para os dois. Ela achou você um gatão, e a Ju, uma graça! Nem teria como ser diferente. Claro que volto ao Rio pra ver vocês. Desde que, como prometido, a gente tome em breve um chope bem gelado no Pinguim. Saudade!

    ResponderExcluir
  7. Aprendi com meu amigo Rodrigo Ziviani que ninguém é uma ilha. Acabei de ler em seu blog que amigos são lembrados não pela distância, mas sim pela proximidade do coração.
    Aprendi com ele também que: Precisamos cuidar de nós mesmos antes de buscar qualquer distração externa. E que não há satisfação maior do que aquela que sentimos quando, finalmente, reconquistamos a autoestima e o foco.
    Amigo, me desculpe por às vezes estar ausente, mas saiba que em meu coração você sempre continuará presente.
    Fabiana

    ResponderExcluir
  8. Fabiana, que bom saber que estou colaborando nesse seu processo de autoconhecimento. Afinal, estamos todos aqui para aprender, sempre. E sua amizade também me ensina muito, viu? Obrigado pelo carinho, sempre. E mesmo você não tendo sido citada neste texto (não pude te ver nas minhas férias), saiba que também é uma amiga muito querida e especial. Um beijo!

    ResponderExcluir
  9. Muito obrigada, por sua visita, amei recebo-lo em meu blog e espero te encontrar sempre por lá!!!
    Continue nos encantando com seus belos textos...Passo sempre pore aqui, embora quase nunca comente..kk
    Acho que já posso desejar um ótimo fim de semana a ti neh .. kk
    Natasha Dias***

    ResponderExcluir
  10. Haa aproveito para convida-lo a curtir minha página no face... Já sabe quem sou?! Acredito que vá gostar, tem mais um pouquinho de mim por lá!
    https://www.facebook.com/pages/J%C3%A1-sabe-quem-sou/241871909182601

    ResponderExcluir
  11. Oi, Natasha. Admiro muito seus textos. É um prazer e uma honra ter vc por aqui também. Bjo e bom fim de semana.

    ResponderExcluir