quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Anulei

Obrigado, Tiririca


"Se começássemos a dizer claramente que a democracia é uma piada, um engano, uma fachada, uma falácia e uma mentira, talvez pudéssemos nos entender melhor." (José Saramago).

Democraticamente eleito como deputado, com assustadores um milhão e meio de votos, Tiririca é meu anti-herói. Foi graças a ele que tomei uma decisão radical: não voto mais. Com orgulho. 

A plataforma de Tiririca foi infalível: dar circo ao povo. O pão ele promete para depois. Tiririca fez cócegas no Brasil inteiro durante o horário eleitoral gratuito. Só que a brincadeira não sai de graça. Ao senhor analfabeto vai custar o peso da responsabilidade. Ao país, pelo menos quatro anos de micagens. Ou até quando a piada funcionar.

Obrigado, Tiririca. Por revelar a política como ela é: uma zorra. Obrigado por me fazer descrente de um povo que te aplaude no centro de um picadeiro falido. Obrigado por me mostrar que a nação tem sempre o governo que merece, descontados os méritos do Lula.
E que se o voto não fosse obrigatório, talvez os palhaços dessem lugar aos bem intencionados.

Obrigado, Tiririca, por transformar o programa eleitoral em mais um recorde de audiência. Juro que esperava ansioso pela sua próxima gracinha. Obrigado por esclarecer ao Brasil que qualquer um tem chance de subir na vida, às custas de uma gente que aprendeu a trocar voto por comida, dinheiro ou piadinhas de efeito. Obrigado por me fazer ver que, depois da Ditadura e da era Collor, as coisas podem, sim, piorar. 

Obrigado, palhaço, por me fazer rir de mim mesmo e de cada eleitor que desperdiçou o voto na urna eletrônica, na ilusão de que estava exercendo um direito. Os brasileiros estavam, na verdade, comprando ingresso para o surpreendente e acrobático circo do Tiririca. O mesmo por onde desfilam as Dilmas, os Mercadantes, os Romários e os mais variados tipos de mulher-fruta. A surpresa é que, no frigir da peruca, os verdadeiros palhaços somos nós. Tragicômico?

Obrigado, Tiririca, por me tornar um anarquista. Com a estirpe de representantes eleitos, me considero, finalmente, capaz de legislar, executar e julgar minha própria vida e me libertar da miragem de um governo dotado de superpoderes.

"A democracia muitas vezes significa o poder nas mãos de uma maioria incompetente", disse Bernard Shaw. Resumindo: tá pensando que meu voto é bagunça?

Só uma dúvida, Tiririca: conseguiria, você, alfabetizado que declara ser, ler o que escrevi e entender a piada? Se não, me solidarizo com você. Porque, admito, a piada do eleitor, ao te consagrar, eu não entendi até agora. Sinal de que talvez eu ria por último. E melhor.

10 comentários:

  1. EXATAMENTE, Ro! ... "a nação tem sempre o governo que merece", incluindo o sr. Lula, reflexo desta nação. Por que não ele? "Filho do Brasil", lembra?

    E também serve PERFEITAMENTE ao presidente Lula – que acaba de ser multado DE NOVO por propaganda eleitoral pró Dilma Sapatteff, reunindo os candidatos em pleno Palácio da Alvorada tudo junto misturado – seu agradecimento ao também palahaço, porém, barbudo: "Obrigado por esclarecer ao Brasil que qualquer um tem chance de subir na vida, às custas de uma gente que aprendeu a trocar voto por comida ('Bolsas Whatever'), dinheiro ou piadinhas de efeito (metáforas cansativas e sem graças exibidas todos os dias nos telejornais)".

    Pelo Tiririca e outros mais que vieram antes mesmo dele e puxaram a carroça, eu também ANULEI todos os meus votos.

    Escrevi muito hehehe, mas essa é só a minha opinião.

    Um beijão.

    ResponderExcluir
  2. Se voto no Tiririca é protesto, prefiro ser passiva para sempre!!!Gislaine

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Vc está exagerando, ou então apressado demais. Somos uma democracia há só 20 anos. Esta é apenas a sexta vez que o povo vota pra presidente. E as coisas já melhoraram bastante desde 89. Antes nossas opções se limitavam a filhos da puta de extrema direita versus porrasloucas de esquerda. Nesta eleições as opções foram 3 candidatos oriundos do pensamento progressista. Todos com seus defeitos, mas pelo menos nenhum tem biografia de torturador ou facista. Nenhum convervador de direita chegou perto de disputar a eleição pra valer. Quanto aos Tiriricas da vida, a Itália teve a Cicciolina. É uma democracia parlamentarista das mais evoluidas. A democracia mais plena do mundo elegeu Bush pai uma vez e Bush filho duas. Elegeu o ator canastrão Ronald Reagan e deu dois mandatos ao Governator Schwarzenegger. Tudo isso veio de um povo com escola, saúde, cultura e sem voto obrigatório. O Congresso é o reflexo da nação. Tem gente competente e bem intencionada, tem bem intencionada e incompetente, tem competente e safado, tem safado e incompetente, tem quem leve tudo a sério demais, quem leve a sério na medida certa, e quem leva tudo na brincadeira. Tenho certeza que vc conhece uma boa leva de "Tiriricas" aí mesmo em Ribeirão. Agora eles também tem um representante na Câmara. E não nos esqueçamos de que falamos o mesmo sobre o Clodovil, quatro anos atrás, e ele acabou se revelando um bom deputado. E outra, o 1,5 milhão de votos do Tiririca ajudou, desta vez, quatro outros deputados. Três deles boa gente, como o delegado Protógenes Queiroz. Se a candidatura do Tiririca for impugnada, esses perdem a vaga, e te garanto que será pior para o país. Sempre pagamos um preço para tudo. Tiririca é o preço para termos outros 3 representantes no Congresso.

    A democracia brasileira ainda é apenas um bebê. Vai crescer e parar de sujar as fraldas. Mas leva tempo. E com eleições apenas de 4 em 4 anos...

    ResponderExcluir
  5. Ricardo, a sua linha de raciocínio é muito coerente, mas discordo em muitos pontos. O povo brasileiro erra e acerta, você tem razão, mas na era da internet, informação em tempo real, revolução tecnológica e tudo acontecendo na velocidade da luz, nossa democracia não pode nem deve ser considerada um bebê. O povo brasileiro já teve tempo para aprender mais do que o suficiente para não eleger os "Tiriricas". O voto maciço no palhaço demonstra uma clara intenção de ironia do eleitor, mas o tiro vai, sim, sair pela culatra.
    Agora, vem cá: os Estados Unidos são uma democracia plena? A eleição de Bush filho, você deve se lembrar bem, foi uma fraude. Não comprovada, mas foi. E como a democracia mais plena do mundo consegue sustentar absurdos como a guerra no Iraque, sem ouvir ao menos a opinião de seu povo? E são justamente os Estados Unidos que têm um dos sistemas de votação mais atrasados do mundo e sujeitos a erros e manipulação.
    E eu não quero que os bons políticos, como a "boa gente" que você cita no caso do Tiririca, seja eleita por tabela, por causa da nossa inaceitável legislação. Eu pensei que tínhamos direito ao VOTO DIRETO. Mas a eleição dos ajudantes de palhaço, por conta do tal coeficiente eleitoral, mostra quem até isso, nessa nossa falsa democracia, é uma ilusão.
    Repito: meu voto é nulo a partir de agora. Não quero e não vou ser obrigado a participar dessa falácia. O dia em que o voto for facultativo, aí sim, escolho e voto, seu eu quiser.
    Obrigado pela sua visita e respeito muito o seu ponto de vista. Entendo que o seu jeito de ver as coisas é diferente do meu. Mas acho que, de certa forma, nós dois temos razão. Isso, sim, é democracia. Abraço.

    ResponderExcluir
  6. É uma pena mesmo que grande parte das pessoas se venda por tão pouco. Nas propagandas da Dilma sempre tem que ter aquele papo de "mais comida na mesa"...como se isso bastasse...e o pior é que isso basta para muitos. Muitas pessoas tendem a ser humildes demais...seria essa a palavra? Tão humildes que qualquer migalha é ouro. A vontade de evoluir é confundida com ganância, ambição. Mas quem disse que ter ambição é ruim? Quando moderada, é muito bom. E palhaças foram as pessoas que votaram em Francisco Everardo Oliveira Silva...ele estava na platéia assistindo e aplaudindo toda essa palhaçada! Luciana.

    ResponderExcluir
  7. Rodrigo,
    Andei meio sumida, mas aqui estou de volta. Gostei da carinha nova! Uhuuu!!!

    Adorei a postagem!
    Amo ler os comentários porque acho ótimo esse diálogo público.

    Discordo também em alguns pontos do leitor Ricardo. Um que cito é o fato de partidários serem puxados para dentro por causa da expressiva votação do Nobre Tiririca. É ridículo isso... Deve ter muita gente melhor que não alcança a sonhada cadeira por questões de coeficiente eleitoral.
    Enfim... Revoltada do jeito que ando, é melhor nem escrever mais... rs

    Ps: Péssimo também foi ver que ele, o palhaço, o Tiririca, foi, aqui no interior, sempre o quarto ou quinto mais votado... É um disparate!

    Bjão, Rô!

    ResponderExcluir
  8. Olá,

    quero em primeiro lugar parabenizar o autor do blog. Ziviani, foi o melhor texto que li aqui. Fantástico. E olha que eu adoro quando você "mete o pau" na sétima arte, porém, você se superou dessa vez abordando outra temática.

    Quero pegar alguns posicionamentos já mencionados e lincar com o meu. De fato a população não sabe votar. Tiririca ter sido eleito é uma prova real disso. Mas há também o desinteresse da massa quando se fala em política. E, embora estejamos como bem disse Rodrigo, "na era da internet, informação em tempo real, revolução tecnológica e tudo acontecendo na velocidade da luz", ainda assim culturalmente o desinteresse prevalece, embora, é bom que se diga, as coisas estejam mudando. Consequencia, justamente, desta nova era.

    Pesquisas recentes mostram que o jovem está ligado na política. Hoje bem mais do que antes.
    Mas Ricardo Mello tem toda a razão quando diz que a população ainda não sabe votar. Fomos apenas pela sexta vez para o pleito. E não sabe mesmo! Em geral, somos ainda um país carente de política. Também pudera, o que mais se vê politicagem. Tem diferença!

    A votação expressiva em um palhaço, não é, na minha opnião, somente um voto de protesto. Mas sim a forma como o brasileiro, hoje, vê a política.

    Só espero que alguém tenha dito para o Francisco Everardo o que um deputado federal faz.

    Thiago Rocioli
    www.thiagorocioli.wordpress.com
    Jornalista, Radialista e Blogueiro
    Franca/SP

    ResponderExcluir
  9. Obrigado, Thiago, pelo comentário e pelos elogios ao texto. Fico feliz por encontrar gente tão indignada quanto eu e pelas razões certas. Muitos se conformam, desde sempre, com a eleição dessas figuras ridículas, afirmando que isso é democracia e que a política é assim mesmo, retrato da diversidade do povo brasileiro. Sou parte desse povo, não me identifico com a nossa política e jamais vou me conformar com esse tipo de absurdo. Um abraço e volte sempre aqui.

    ResponderExcluir
  10. Insisto que ele não é o pior. Há tempos o nosso Congresso tem gente capaz até do "Massacre da Serra Elétrica"; de construir "Castelos de Areia"; etc.
    Antes ele, que não vai fazer absolutamente nada na terra de Niemeyer, do que os "caciques" que fazem sem dó.
    Possível volta da CPMF... É, não é fácil, meu amigo!
    Não vejo a hora do Tiririca ocupar a tribuna e discursar. Ou seria, dEscurÇar?! Abs., João
    *O risoto tem que sair ainda este ano, pô.

    ResponderExcluir